top of page
Buscar

Uma combinação farmacológica experimental oferece potencial no câncer de mama triplo negativo.

Ativa os mecanismos de apoptose das células tumorais e atenua seu crescimento de forma sinérgica em um modelo animal


Cientistas chineses descobriram que a combinação de selinexor e Y219, um novo inibidor de proteassoma recentemente desenvolvido pela mesma equipe, inibe o crescimento de células de câncer de mama triplo negativo. Em camundongos portadores de tumores já estabelecidos, o tratamento durante três semanas reduziu o volume tumoral, em um efeito sinérgico entre os dois fármacos. Enquanto a taxa de proliferação situou-se entre 61 e 77% com os respectivos agentes separados, a combinação associou-se a uma taxa inferior a 20%, sem toxicidade sistêmica aparente.


Essa sinergia foi recapitulada a nível celular, com uma redução na expressão do marcador de proliferação Ki-67 e um aumento concomitante de marcadores de apoptose, ou morte celular programada.


Yongqiang Zhu, pesquisador da farmacêutica Jiangsu Chia Tai Fenghai Pharmaceutical e diretor do estudo, afirma que a atividade dessa combinação farmacológica foi inicialmente detectada in vitro, em experimentos nos quais as concentrações mais ativas tiveram apenas um efeito marginal sobre a viabilidade de células normais de mama.


Notavelmente, a sinergia parece ser exclusiva das células tumorais humanas, já que não foi observada em murinos. Zhu valoriza as descobertas destacando que os inibidores de proteassoma atualmente autorizados, como bortezomib, carfilzomib e ixazomib, apresentam toxicidades dependentes da dose. Em contraste, selinexor, com um mecanismo de ação diferente, mostrou um perfil de segurança favorável e boa tolerabilidade, assegura o cientista. A sinergia descoberta poderia contribuir para reduzir a toxicidade do tratamento direcionado ao proteassoma e, potencialmente, aumentar sua eficácia.


Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page